Notícia, Plano de contas: que é, como fazer?

Postado Sex, 10 de Maio de 2019, 10:15:00

Plano de contas: que é, como fazer?

O plano de contas utiliza códigos e classificações para controlar as entradas e saídas financeiras da empresa. Ele serve como base para a geração de relatórios de bens patrimoniais e a Demonstração do Resultado do Exercício (DRE).
O formato desses códigos deve ser criado com base nas particularidades de cada negócio, pois o objetivo principal é gerar maior controle dos recursos. Continue a leitura e saiba como aplicá-lo na empresa!

O que é o plano de contas?

É o registro das operações financeiras da companhia por meio de códigos e classificações. O plano de contas norteia os trabalhos do setor contábil e funciona como um parâmetro para a criação das demonstrações contábeis. Ele tem como principais objetivos:

  • agrupar as informações da administração da empresa;

  • atender às normas legais e os princípios da contabilidade;

  • conseguir se adaptar às exigências do ambiente externo.

Por que criá-lo?

Uma empresa se beneficia muito ao estruturar um plano, pois passa a ter um controle rigoroso de todas as entradas e saídas do caixa. Dessa maneira, o gestor consegue identificar os melhores momentos para investir no negócio, adquirir equipamentos ou contratar pessoas.

Caso haja problemas com as finanças, também é mais fácil de tomar ações rápidas para reverter o quadro e evitar prejuízos em longo prazo. Logo, o plano de contas permite uma visão global sobre a companhia e deixa o trabalho de todos mais eficiente.

Como fazer um plano de contas?

O ideal é separar os valores por grupos, considerando os ativos, passivos, receitas e despesas. Os primeiros são relacionados ao patrimônio da companhia e os outros às contas que geram resultados. Depois, eles podem ser subdivididos. Entenda mais a seguir:

Ativo

O grupo representa os bens da empresa como fontes de investimentos e aplicações. Ele pode ser subdividido em circulante e não circulante. Veja os exemplos:

Ativo circulante

  • caixa;

  • clientes;

  • aplicações financeiras;

  • estoques.

Ativo não circulante

Bens que são realizáveis em um prazo superior a 12 meses.

  • imobilizado;

  • títulos a receber;

  • imóveis;

  • participações societárias.

Passivo

Corresponde aos débitos do negócio, como financiamentos e obrigações. Pode ser dividido em três subgrupos: circulante, não circulante e patrimônio líquido.

Passivo Circulante

São obrigações cobradas em um período menor de 12 meses.

  • INSS;

  • FGTS;

  • fornecedores;

  • contas a pagar.

Passivo não circulante

  • obrigações acessórias;

  • empréstimos bancários.

  • patrimônio Líquido

  • reservas de capital;

  • reservas de lucro;

  • prejuízo acumulado.

Despesas

Gastos relacionados à continuação das atividades da empresa:

  • aluguel;

  • combustível;

  • encargos sociais;

  • energia elétrica;

  • salários.

Receitas

  • juros ativos;

  • rendimentos de aplicações;

  • vendas de produtos. 

Como gerenciar melhor as contas da empresa?

Utilizar uma plataforma para gestão das informações financeiras é a melhor maneira de controlar o caixa e as perspectivas de faturamento nos meses subsequentes. Muitas ferramentas do mercado já funcionam no ambiente cloud, o que permite o monitoramento dos fluxos de qualquer lugar com acesso à internet.

O DuoBR, por exemplo, tem diferentes funcionalidades como:

  • Centro de custos;

  • Contas bancárias;

  • Relatórios financeiros;

  • Configuração e emissão de boletos.

Enfim, ter um plano de contas é essencial para manter as finanças em dia e planejar o crescimento da empresa. Se você precisa de ajuda para gerenciar melhor esse setor, conheça a plataforma DUOBR e faça o teste gratuito!

 

 

Comentar

0 Comentário(s)