Notícia, Quais são os tipos de notas fiscais e como emiti-las?

Postado Qua, 20 de Fevereiro de 2019, 14:54:00

Quais são os tipos de notas fiscais e como emiti-las?

O sistema tributário brasileiro é complexo e exige muita atenção de contadores e gestores de empresas. Conhecer os tipos de notas fiscais existentes e a função de cada uma delas é o primeiro passo para não errar na hora de prestar contas para o Fisco e realizar o controle financeiro do negócio.

Neste artigo, vamos ajudá-lo a compreender melhor a função de cada modelo de nota fiscal. Acompanhe!

Para que servem as notas fiscais?
A nota fiscal funciona como um comprovante de uma operação comercial entre o cliente e a empresa, seja ela de produto ou serviço. Ela auxilia o gestor a fazer o controle entre as mercadorias que estão no estoque e as que foram vendidas.

O documento também funciona como um instrumento legal, pois faz o registro e cálculo correto sobre o pagamento de impostos. A nota fiscal ainda contribui para:

  • Comprovar a entrega de um produto;
  • Estabelecer um prazo de garantia;
  • Controlar as finanças da empresa;
  • Validar a realização de um serviço;
  • Certificar o pagamento efetuado;
  • Registrar a circulação de mercadorias;
  • Facilitar a fiscalização dos órgãos governamentais.

Quais são os principais tipos de notas fiscais utilizadas?

Agora que você já entende a importância de emitir esses documentos, é hora de compreender qual é a finalidade de cada um. Veja:

Nota Fiscal Eletrônica (NF-e)

A NF-e foi criada para substituir as notas de modelo 1 e 1A e faz o registro da venda de produtos. Por isso, ela está diretamente relacionada à cobrança do ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços), IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados) e também apoia a emissão da DANFE (Documento Auxiliar da Nota Fiscal Eletrônica).

Durante a emissão do documento, é necessário informar os dados da empresa e do cliente, bem como informar a relação de produtos comercializados. A NF-e auxilia os governos estaduais com a redução da sonegação de impostos. Ela também contribui para a diminuição de emissão e armazenamento de papéis por longos períodos.

Há ainda um receio de muitos gestores em emitir a NF-e, pois acreditam que isso vai onerar a organização com o pagamento de impostos. Todavia, essa é a melhor maneira de controlar a entrada e saída de mercadorias evitando, muitas vezes, o furto de produtos.

Muitos sistemas do mercado facilitam a emissão, registro e controle de todos os tipos de notas fiscais. Dessa maneira, a empresa evita contratempos e problemas com o Fisco.

Nota Fiscal de Serviços Eletrônica (NFS-e)

Esse tipo de nota fiscal serve para registrar a prestação de serviços de qualquer natureza. Ela deve ser emitida por empresas que realizam assistência técnica, conserto, revisões, consultoria, venda de cursos online, entre outras opções.

A NFS-e identifica quem é o prestador do serviço e o beneficiado com a compra. Ela está relacionada ao ISS (Imposto sobre Serviços). O documento também funciona como uma garantia ao cliente, uma vez que serve como um comprovante do serviço desempenhado.

Nota Fiscal do Consumidor Eletrônica (NFC-e)

Ela substitui o cupom fiscal e a nota fiscal de venda ao consumidor. Esse é o documento emitido por supermercados, açougues, farmácias e bares, pois é entregue direto ao cliente final (pessoa física).
Após a emissão, a informação é encaminhada diretamente para a Secretaria da Fazenda. Isso permite que o consumidor faça a consulta sempre que desejar. O documento contribui para:

  • Melhorar o controle fiscal;
  • Fazer a identificação do estabelecimento;
  • Registrar a data e hora de compra;
  • Dar mais garantia ao cliente em casos de necessidade de devolução ou troca. 

Conhecimento de Transporte Eletrônico (CT-e)

Esse é outro tipo de nota fiscal, utilizado para o transporte de cargas. Quando o cliente realiza uma compra pela internet, por exemplo, deve receber esse documento junto ao produto.

Ele funciona para identificar a mercadoria durante o transporte, principalmente nos casos em que a fiscalização solicita para verificar a carga. Caso a transportadora não tenha a CT-e, corre o risco de ter a mercadoria apreendida. Logo, se a empresa não emite e encaminha o documento com o produto pode ter um grande prejuízo financeiro.

Manifesto de Documentos Fiscais Eletrônicos (MDF-e)

O manifesto faz a reunião de informações de diferentes documentos e facilita o trabalho de fiscalização. Uma transportadora pode utilizar a MDF-e para integrar os dados de todos os produtos que estão dentro do caminhão. Assim, se o motorista for parado não precisa apresentar cada CT-e (a não ser que ela seja solicitada).

Documento Auxiliar de Nota Fiscal Eletrônica (DANF-e)

A DANF-e também é encaminhada com a mercadoria para informar qual é o produto transportado, o valor e o destinatário. Ela funciona como uma representação gráfica da NF-e e apresenta o código de acesso à nota fiscal.

Utilizar um sistema online para gestão empresarial é a melhor maneira de garantir que os documentos fiscais sejam emitidos de forma correta. Muitas plataformas, como o DuoBR, têm funcionalidades integradas para o gerenciamento de clientes, controle financeiro e emissão de notas fiscais.

Precisa de ajuda para organizar os documentos da empresa? Faça o teste gratuito e conheça como funciona a nossa plataforma! 

Comentar

0 Comentário(s)